Facebook excluiu 1,5 milhão de vídeos de ataque na Nova Zelândia

Nas 24 horas seguintes aos ataques a duas mesquitas de Christchurch, na Nova Zelândia, responsáveis pela morte de 50 pessoas, o Facebook retirou do ar 1,5 milhão de vídeos relativos à ação do atirador, que transmitiu o massacre ao vivo por meio de uma live.

De acordo com a plataforma, 1,2 milhão do total de vídeos foi excluído antes mesmo de ser publicado.

Em nota divulgada no Twitter, a representante do Facebook na Nova Zelândia, Mia Garlick, afirmou que, "por respeito às pessoas afetadas por esta tragédia e as preocupações das autoridades locais, também estamos removendo todas as versões editadas do vídeo que não mostram conteúdo explícito".

+ Acusados de matar Marielle ficam em silêncio em interrogatórios

+ Terceiro suspeito diz que 'esperava ter sido convidado' para ataque

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *