Polícia é acionada após relatos de tiros em mesquita na Nova Zelândia

Testemunhas dizem ter ouvido diversos disparos e visto feridos e ao menos quatro pessoas deitadas no chão, mas não se sabe se há mortos. Polícia de Christchurch diz que há 'incidente crítico' e pede que moradores evitem região. A polícia de Christchurch, na Nova Zelândia, foi acionada na tarde desta sexta-feira (15, horário local) após diversas testemunhas relatarem a presença de um atirador em uma mesquita perto do Hagley Park. Segundo sites de notícias locais, há feridos e quatro pessoas foram vistas deitadas no chão ao lado de grandes poças de sangue, mas não se sabe se elas estavam feridas ou mortas. Cerca de 300 pessoas estavam na mesquita no momento em que o atirador, usando um capacete, óculos e um casaco em estilo militar, abriu fogo com uma arma automática, segundo pessoas que rezavam no local. Ele teria entrado aproximadamente dez minutos após o início das preces, que começaram às 13h30. O homem foi descrito como branco, loiro, magro e de baixa estatura. Ahmad Al-Mahmoud, de 37 anos, que rezava quando os disparos começaram, disse ao site Stuff que ele e outros fiéis quebraram vidros de janelas da mesquita para conseguirem escapar. A polícia da região de Canterbury informou em seu perfil no Twitter que existe um “incidente crítico” na Avenida Deans e pediu que os moradores de Christchurch evitem a área. Initial plugin text Segundo a Radio NZ, pelo menos 15 viaturas estão nas proximidades da mesquita e muitos policiais armados circulam pelo local. Pessoas que moram e trabalham na região estão sendo orientadas a permanecer dentro dos prédios e não circular pelas ruas. Os policiais também evacuaram a Cathedral Square, onde um grupo de estudantes realizava uma manifestação pedindo ações contra o aquecimento global. Outros agentes foram enviados para o Christchurch Hospital. Todas as escolas de Christchurch foram bloqueadas e os pais dos alunos receberam mensagens avisando que seus filhos estão em segurança. Um comerciante local disse ao site Stuff que ouviu "cerca de 20 disparos" e viu pessoas correndo, pouco antes da chegada dos policiais. A primeira-ministra neo-zelandesa Jacinda Ardern já foi informada sobre o caso e deve se pronunciar em breve, de acordo com a emissora TVNZ.
ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *