Grêmio vence com gols de Marinho e confirma classificação antecipada

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) – O Grêmio já está garantido nas quartas de final do Campeonato Gaúcho. Nesta segunda (25), mesmo em ritmo mais lento, o time de Renato Gaúcho venceu o Veranópolis por 2 a 0 em Porto Alegre. Marinho, duas vezes, garantiu a vitória que carimbou classificação com três rodadas de antecipação.

A partida, que marcou a volta de Portaluppi após curso de treinador da CBF, também foi o último teste antes da estreia na Libertadores. Agora o Grêmio soma 20 pontos em oito jogos no Gauchão. Está quatro pontos a frente do Inter, segundo colocado, e não pode mais sair da zona de classificação.

QUEM DECIDIU: MARINHO

A polêmica pelo vídeo se declarando ao Flamengo está no passado. Bem no passado. Marinho foi o jogador mais empenhado do time, talvez de olho em vaga no primeiro compromisso da Libertadores – semana que vem. Foi oportunista para abrir o placar e depois contou com a sorte para ampliar o marcador: tentou cruzamento e acertou o canto direito do goleiro Reynaldo. Maicon, autor do passe para o primeiro gol, merece menção honrosa.

QUEM DECEPCIONOU: EVERTON

Pedro Geromel até errou mais que o habitual, mas contra um adversário quase nulo ofensivo os vacilos passam batido. O mesmo não pode ser dito de Everton, artilheiro do Grêmio em 2018. O meia-atacante foi muito discreto durante a partida e se limitou a distribuir passes laterais. As arrancadas e os dribles não apareceram. Na próxima rodada do Gauchão, o Grêmio recebe o São José-POA em 9 de março. No dia 6, o time estreia na Libertadores contra o Rosario Central, na Argentina.

MARINHO QUEBRA RITMO DE TREINO

A postura do Veranópolis induziu o Grêmio a fazer um início sonolento. Beirando a displicência em alguns momentos. Ainda assim, com ritmo de treino, o time da casa conseguiu se impor. A intensidade de Marinho foi uma das boas notícias do primeiro tempo. O meia-atacante, não à toa, abriu o placar. A jogada por si só entrega o panorama da partida: Maicon se deslocou e aparece na meia esquerda. Dali, fez um lançamento com quê de passe teleguiado e Marinho cabeceou. No segundo tempo também coube a Marinho o papel de artilheiro. Do lado direito, ele tentou um cruzamento e a bola saiu mais fechada. Reynaldo, goleiro do 'VEC', se enganou e a bola entrou.

LADO ESQUERDO VIRA COADJUVANTE

Arma poderosa do Grêmio nos últimos anos, o lado esquerdo ficou quase esquecido durante a partida. Bruno Cortez foi pouco acionado, apoiou menos do que em outras partidas e assistiu Everton também fazer papel de mero coadjuvante na atuação do time tricolor. O flanco foi substituído pela zona oposta, com a mobilidade de Marinho e disposição total de Leonardo. Renato volta do curso em versão elétrica De volta à beira do campo, Renato Gaúcho deu sinais de saudade. O treinador gesticulou com intensidade desde os primeiros minutos. Deu bronca no time várias vezes e também usou as mãos para aplaudir Marinho em seus lances agudos. Equipado com capa de chuva, o treinador retomou a rotina depois dos dias no curso de treinadores da CBF.

NOVO GÁS

Na reta final do jogo, Renato fez as três trocas e com elas o Grêmio criou mais chances de gol. A atuação do segundo tempo já tinha melhorado, na comparação com a primeira etapa, mas com as substituições houve mais gás. O placar não mudou por detalhes – centímetros de mais em um chute de Montoya e a cabeça de um zagueiro na conclusão de Matheus Henrique.

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Público: 11.960 pessoas (10.284 pagantes)

Renda: R$ 383.259,00

Árbitro: Jean Pierre Lima

Auxiliares: Michael Stanislau e Maíra Mastella Moreira

Cartões amarelos: Iago (VEC)

Gols: Marinho, aos 27min do primeiro tempo (GRE); Marinho, aos 9 minutos do segundo tempo (GRE)

GRÊMIO

Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Matheus Henrique), Michel, Marinho (Montoya), Luan (Jean Pyerre) e Everton; Felipe Vizeu

T.: Renato Gaúcho

VERANÓPOLIS

Reynaldo; Vinicius Bovi, Negretti, Geninho e Iago (Lito); Darlan, Fabrício, Tales Cunha, Eduardinho (Caio); Juba; Raphael Macena (Túlio Renan)

T.: Hélio Vieira.

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *