Avião que levava Sala não tinha licença para voo comercial, diz órgão

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O avião que carregava Emiliano Sala não tinha licença para voos comerciais. A informação, divulgada pela Associated Press, teria sido confirmada pelas autoridades.

O relatório inicial da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos (Air Accident Investigation Branch) diz que os investigadores ainda não determinaram se poderia ser classificado como um voo privado, se os custos estivessem sendo compartilhados, portanto os regulamentos de voos comerciais não eram aplicáveis.

+ Após polêmica, Kepa pede desculpas ao técnico do Chelsea

"A licença e o diário de bordo do piloto foram perdidos com a aeronave e, portanto, as avaliações de suas licenças e sua validade, e a extensão de seus voos recentes ainda não foram determinadas", diz a agência.

O jogador morreu aos 28 anos quando o avião monomotor que o levava de Nantes a Cardiff, no País de Gales, caiu no Canal da Mancha. Seu corpo foi resgatado cerca de duas semanas depois no fundo do mar. Com informações da Folhapress.

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *