Botafogo e Vasco empatam em 1 a 1 pela Taça Rio

Em jogo movimentado, equilibrado e com alternativas para os dois lados, Botafogo e Vasco empataram em 1 a 1 no primeiro clássico da Taça Rio na noite deste sábado, no Engenhão. As chances perdidas pelos dois times foram determinantes para a igualdade no Clássico da Amizade, no início deste segundo turno do Campeonato Carioca.

Os rivais tiveram momentos distintos dentro do jogo e chances para saírem vitoriosos. O Vasco, campeão da Taça Guanabara, dominou boa parte do primeiro tempo e chegou ao seu gol, mas foi dominado em quase toda a etapa final, quando o Botafogo conseguiu o empate. Logo, o empate pode ser considerado justo.

+ Palmeiras e Santos empatam sem gols e decepcionam no Allianz Parque

Yago Pikachu, completamente desmarcado, precisou de duas chances para vencer Gatito Fernández e abrir o placar na primeira etapa. No segundo tempo, o Botafogo apresentou melhora, voltou mais organizado e chegou ao gol de empate com o zagueiro Marcelo Benevenuto.

O resultado mantém a invencibilidade vascaína no Campeonato Carioca, mas tira os 100% de aproveitamento da equipe treinada por Alberto Valentim, que também está invicta no ano, considerando os duelos da Copa do Brasil. Agora, são sete vitórias e um empate em oito jogos no Estadual. Já o Botafogo, apesar do bom futebol exibido em boa parte da partida, interrompeu a sequência de vitórias que durava quatro jogos – passou sem sofrer gols nesta série.

O JOGO – O Vasco se sentiu em casa, apesar de estar no Engenhão, no primeiro tempo do Clássico da Amizade. Ao seu estilo conhecido, o de pragmatismo em que impera a marcação forte e o contra-ataque, por vezes mortal, o time cruzmaltino aproveitou os erros bobos do rival e abriu o placar no início do jogo, aos seis minutos.

Pikachu precisou de duas chances, mas não decepcionou. Completamente livre na área, o lateral, que atua como ponta, recebeu cruzamento de Cáceres na medida, cabeceou para a defesa de Gatito, mas deu sorte pois a bola voltou em seu pé e ele não desperdiçou a segunda chance.

Apesar de estar melhor que o rival, o Vasco mostrou muita deficiência na criação das jogadas, quando tentava construir o jogo sem chutão, mas não esteve pior que o Botafogo, que não se encontrou nos primeiros 45 minutos. Erik teve em seus pés o único lance de perigo do time mandante na etapa inicial, mas chutou para fora.

A provável bronca que os botafoguenses receberam de Zé Ricardo no intervalo deu resultado e o time alvinegro voltou muito melhor no segundo tempo. Errou muito menos, conseguiu colocar a bola no chão, tarefa liderada por Gustavo Bochecha, que entrou no lugar de Jean no intervalo, e não demorou a empatar.

Marcelo Benevenuto foi às redes. O zagueiro marcou aos oito minutos da etapa final. No lance, a bola foi levantada para área, Maxi tentou afastar, mas o zagueiro do time alvinegro apareceu bem no miolo da pequena área para cabecear no canto direito de Fernando Miguel.

No final, a partida ficou aberta e os dois times tiveram perto de marcar novamente, especialmente o Botafogo, que apostou nos garotos oriundos da base nos instantes finais e pressionou o rival.

O próximo compromisso do Botafogo é pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30, contra o Cuiabá, no Engenhão. Depois, encara o Volta Redonda no sábado, às 19 horas, no Raulino de Oliveira, pela segunda rodada da Taça Rio. O Vasco folga no meio de semana e também no sábado, mas às 16h30, encara o Boavista, em São Januário.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 x 1 VASCO

BOTAFOGO – Gatito Fernández; Marcinho, Gabriel, Marcelo e Gilson; Jean (Gustavo Bochecha), Alan Santos (Gustavo Ferrareis), Rickson (Wenderson), Luiz Fernando e Leo Valencia; Erik. Técnico: Zé Ricardo.

VASCO – Fernando Miguel; Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Raul (Andrey), Lucas Mineiro e Bruno César; Yago Pikachu, Rossi (Lucas Santos) e Maxi López (Ribamar). Técnico: Alberto Valentim.

GOLS – Yago Pikachu, aos seis minutos do primeiro tempo. Marcelo, aos oito minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Marcelo e Erik (Botafogo); Máxi Lopez (Vasco).

ÁRBITRO – Grazziani Maciel Rocha.

RENDA – R$ 288.838,00.

PÚBLICO – 9.002 pagantes (10.133 no total).

LOCAL – Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *