‘Samuel era o nosso guerreiro’, diz primo de atleta morto em incêndio

Parentes do lateral direito Samuel Thomas Rosa, 14, uma das vítimas do incêndio no centro de treinamento do Flamengo, estiveram na manhã deste sábado (9) no IML (Instituto Médico Legal) do Rio para fazer o reconhecimento do corpo do atleta.

Até este sábado, quatro das dez vítimas foram reconhecidas, segundo o clube.

"O Samuel era um herói, o Samuel era o nosso guerreiro. Ele vai fazer muita falta, muita falta mesmo", disse Vinicius de Souza, primo do jogador. "Na realidade, o Samuel não encarava aquilo como um trabalho, ele queria brincar."

"O Samuel era um bom menino, sempre foi um bom menino", disse o tio do jogador Artur Severiano Rodrigues de Souza, que chegou ao IML vestindo uma camisa do Flamengo.

"Ele sabe que sou vascaíno, mas me deu essa camisa, falava que era o manto e ficava enfiando no meu corpo", recordou. "Hoje eu estou [com ela] em homenagem a ele."

O jogador não consta ainda na lista dos corpos já reconhecidos divulgada pelo Flamengo -Arthur Vinicius, Pablo Henrique, Victor Isaías e Bernardo Pisetta. O reconhecimento das vítimas é dificultado pelo estado de carbonização dos corpos e em alguns casos pode ser necessário usar exames de arcada dentária ou até de DNA.

+ Vídeo mostra atletas correndo para fugir de incêndio no Ninho do Urubu

+ Aos 43, Anderson Silva mira em título e UFC tenta salvar audiência

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *