Felipe Melo lamenta morte de ‘afilhado’ no CT do Flamengo

Felipe Melo lamentou a morte de Arthur Vinicius de Barros Silva Freitas, de 14 anos, uma das dez vítimas da tragédia ocorrida na madrugada desta sexta-feira no centro de treinamento do Flamengo. O volante do Palmeiras é da mesma cidade e tem forte ligação com a família do jovem. No Instagram, ele se mostrou consternado com o ocorrido e desabafou.

"Não acredito, que triste tudo isso. E pensar que amanhã [sábado] comemoraríamos seu aniversário. Nos ajude, Senhor, que Jesus conforte nossos corações. Que tragédia. Descanse em paz, Arthur!", postou Felipe Melo.

O jogador do Palmeiras era amigo e chegou a dividir uma casa com o pai de Arthur Vinícius, que já faleceu. A relação dos dois era próxima e Felipe Melo era chamado de "tio" pelo jovem.

Horas depois da mensagem, Felipe Melo trocou sua foto de perfil na rede social para uma com a mensagem "Luto".

Felipe Melo foi revelado pelo Flamengo e atuou por muito tempo no futebol europeu antes de chegar ao Palmeiras, onde atua no momento. Além dele, outros ex-rubro-negros também se comoveram com a tragédia.

+ Segurança do Ninho do Urubu não tinha aprovação dos Bombeiros

+ Maior tragédia desses 123 anos de história, diz presidente do Flamengo

"Que notícia triste! Oremos por todos! Força, força e força", escreveu Vinicius Júnior, que atuou no Flamengo até o meio do ano passado, antes de acertar sua transferência para o Real Madrid.

Revelado na mesma época e atualmente defendendo o Milan, Lucas Paquetá também mostrou sua comoção. "A tristeza que essa notícia traz é imensa, passei 12 anos da minha vida vivenciando esse ambiente, o desejo de se tornar um garoto do ninho. Sonhos e objetivos interrompidos por uma tragédia que não tem como acreditar", escreveu Paquetá.

Felipe Vizeu, hoje centroavante do Grêmio, é contemporâneo de Paquetá e foi um dos que homenagearam os tempos vividos no Ninho do Urubu. "É difícil, porque eu vivi muito tempo lá. Estou emocionado. É difícil. Sei do sonho do menino chegar aos profissionais, ficar longe dos familiares e não conseguir realizar o sonho, ser interrompido assim", disse o jogador.

O CASO

O incêndio aconteceu nas primeiras horas desta sexta-feira. Os bombeiros foram acionados às 5h17 (de Brasília). O fogo atingiu a ala mais velha do CT, que servia de alojamento para as categorias de base do clube e recebia jogadores de 14 a 17 anos de idade.

O local seria desativado e demolido nas próximas semanas. Autoridades do Rio de Janeiro trabalham com um problema no sistema de ar-condicionado do alojamento como principal hipótese para o ocorrido. O incêndio deixou dez garotos mortos. Outros três estão hospitalizados. Com informações da Folhapress.

ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *