Chefe de quadrilha que ofereceu R$ 300 mil para não ser preso é achado morto em delegacia


Thiago Alberto dos Santos Camargo foi preso em Sorocaba (SP) após ser monitorado por dois meses pela GCM. Segundo o delegado seccional, ele se enforcou com uma camiseta. Suspeito de comandar quadrilha de roubo a bancos é achado morto em delegacia O homem detido por suspeita de chefiar uma quadrilha de roubo a bancos foi encontrado morto na Delegacia Seccional de Sorocaba (SP) na manhã desta quinta-feira (3). Thiago Alberto dos Santos Camargo, de 32 anos, teria oferecido R$ 300 mil à Polícia Civil para não ser preso. De acordo com o delegado seccional da cidade, Marcelo Carriel, Thiago estava sozinho na cela provisória, quando se enforcou com a própria camiseta, antes de passar pela audiência de custódia. A morte do criminoso foi constatada pelo Samu. Uma equipe da Polícia Científica também foi requisitada e, por meio do perito criminal, confirmou o suicídio. O enterro será no Cemitério Santo Antônio na tarde desta quinta-feira. Ele foi preso nesta quarta-feira (2) após ser monitorado durante dois meses pelas câmeras da Guarda Civil Municipal (GCM). Abordado na zona norte da cidade, o suspeito dirigia um carro clonado e usava uma CNH falsificada, de acordo com a polícia. Após a tentativa de suborno aos policiais, foi preso em flagrante por corrupção ativa, uso de documento falso, receptação, resistência e falsidade ideológica. Segundo a polícia, Thiago já respondia a outros nove inquéritos por roubo e formação de quadrilha. Natural de São Roque, o suspeito morava em Sorocaba com a companheira. Suspeito de chefiar quadrilha de roubos a banco foi preso em Sorocaba Eduardo Rodrigues/TV TEM Investigação Thiago Alberto dos Santos Camargo começou a ser monitorado após a Polícia Civil do Paraná investigar sua atuação no estado e informar os agentes de Sorocaba. A quadrilha que seria chefiada por ele sequestrava os gerentes para ter acesso aos cofres das agências. Conforme a investigação, os ladrões agiram em cidades nas regiões de Jaú, Itapetininga, Bauru, Rio Claro e municípios do Paraná e Piauí. Thiago era foragido da Justiça e, segundo a polícia, a ficha criminal começou quando ele tinha apenas 14 anos. Como chefe da quadrilha, a Polícia Civil afirma que ele comandava inclusive o sequestro da família de gerentes de bancos e pedia resgate. Uma das vítimas reconheceu o suspeito na delegacia. A polícia já identificou outros dois integrantes da quadrilha. *Com informações de Eduardo Rodrigues/TV TEM Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí
ARTIGO ORIGINAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *